FECHAR

Biblia Comentada por Versículo - RSS

Projeto Histórias Bíblicas para as Crianças!

Item 1 Title thumbnail of Item 1 Title

Um ato simples para você, e muito importante para nós, compartilhe, divulgue a Palavra de Deus!

Item 2 Title thumbnail of Item 2 Title

Cadastre Artigos aqui no Bíblia Comentada!

Item 3 Title thumbnail of Item 3 Title

Acesse agora nosso Circulo de Oração!

Item 1 Title thumbnail of Item 1 Title
 Gênesis - Cap.: 1

12345678910
11121314151617181920
21222324252627282930
31323334353637383940
41424344454647484950
1 - NO princípio criou Deus os céus e a terra.
    1:1-2:25 Veja "Deus Criador" no Ps. 148:5.
    1:1-2:3 Essa conta da criação estabelece as bases de vista de Israel sobre o mundo de Deus, os seres humanos, a criação, e as leis que dizem respeito para a humanidade (por exemplo, para adorar outros deuses, para manter a sábado, e não dar vida inocente).
    1:1 No princípio Deus. A palavra hebraica para "Deus", o primeiro assunto do Gênesis e da Bíblia, está no plural para designar sua majestade . Não há outro Deus (Dt 4:39; É. 40:21, 28; 43:10, João 1:1, Col. 1:17). Ele é a verdade, a base de todo conhecimento de som (João 14:6). Deus é pessoal, Ele fala e age.
    criado. Isto traduz uma palavra em hebraico reservados para a atividade criativa de Deus sozinho. Lingüisticamente possível, embora menos provável, é a tradução "Quando Deus começou a criar os céus ea terra, a terra era sem forma e vazia". Atividade criadora de Deus não era apenas a ordem de matéria preexistente (como um artesão formar um produto), no entanto, outras passagens ensinam claramente que o universo foi criado ex nihilo (isto é, do nada, João 1:3; Heb. 11: 3, 2 Pet. 3:5) e que só Deus é eterna e transcendente (por exemplo, Ps. 102:25-27; Prov. 8:22-31). Nem sequer as trevas existe para além da palavra criadora de Deus (Is. 45:7). Embora a narrativa aqui é totalmente coerente com a doutrina da criação ex nihilo, a ênfase recai sobre Deus progressiva ordenação de um mundo sem forma e vazia (v. 2 nota).
    os céus ea terra. Este composto de opostos significa o universo organizado.
    1. No início, um período de antiguidade remota e desconhecida, se escondeu no fundo das idades eterna, e então a frase é usada em Pr 08:22, 23.
    Deus o nome do Ser Supremo, o que significa em hebraico," Strong "," Poderoso ". É expressivo do poder onipotente, e pelo seu uso aqui no plural, é obscura ensinado na abertura da Bíblia, uma doutrina revelou claramente em outras partes do mesmo, ou seja, que se Deus é único, há uma pluralidade de pessoas na Divindade: "Pai, Filho e Espírito Santo, que estavam envolvidos no trabalho criativo (Pr 08:27; João 1:03 , 10; Ef 3:09, Hb 1:2; Job 26:13).
    criado não formados a partir de materiais pré-existentes, mas feito de nada.
    o céu ea terra do universo. Este primeiro verso é uma introdução geral ao volume inspirado, declara a verdade grande e importante que tudo teve um começo, que nada em toda a grande extensão da natureza existia desde a eternidade, se originou por acaso, ou da habilidade de um agente inferior, mas que o universo inteiro foi produzido pelo poder criador de Deus (Atos 17:24; Romanos 11:36). Após este prefácio, a narrativa se limita à Terra.
    1. O caos foi o primeiro tema. Tis aqui chamado de terra, (tho a terra, devidamente tomadas, não foi feito até o terceiro dia, ver 10.) Porque se assemelha mais com o que foi posteriormente chamado Terra, uma massa pesada pesadas. Tis também chamada de profundidade, tanto pela sua vastidão, e porque as águas que foram posteriormente separadas da terra agora estavam misturados com ele. Esta massa poderoso da matéria era, de que todos os corpos foram posteriormente produzidos. O Criador poderia ter feito seu trabalho perfeito na primeira, mas por este processo gradual que iria mostrar o que é normalmente o método de sua providência, e de graça. Este caos, era sem forma e vazio. Tohu e Bohu, confusão e vazio, então essas palavras são prestados, Isaías xxxiv, 11. Twas informe, twas inútil, twas sem habitantes, sem ornamentos, a sombra ou esboço do que está por vir. Para aqueles que têm o coração no céu, este mundo inferior, na comparação dos superiores, ainda parece ser a confusão eo vazio. E havia trevas sobre a face do abismo, Deus não criou essa escuridão, (como é dito para criar as trevas da miséria, xlv Isaías, 7.) Pois foi apenas a falta de luz.
2 - E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.
    1:2 A terra ... profunda. A Terra primordial é sem luz e sem terra. Nem o origens das trevas e do abismo, nem a origem de Satanás (3:1-6) é explicada em Gênesis. Suas origens são um mistério, mas só Deus é eterno (Sl 90:2; Prov. 8:22-31). No novo céu e nova terra não haverá mar ou trevas (Ap 21:1, 25).
    terra era sem forma e vazia. Esta descrição significa a criação, ainda sem ordem ou não preenchidas. Alguns vêem como uma ameaça negativa do caos que é superado pelo poder criador de Deus. Alguns sugerem que vv. 1 e 2 referem-se a dois distintos atos criativos separados por um lapso de tempo. Eles argumentam que a criação inicial caiu em uma condição desolada (talvez por causa da queda de Satanás), e que a palavra hebraica aqui traduzida "era" deve ser processado "tornou-se". Esta visão é muito duvidoso, entretanto, porque a tradução proposta "tornou-se" é pouco provável que, neste contexto, e porque a descrição "sem forma e vazia" refere-se mais naturalmente a uma criação ainda a ser formado e preenchido, ao invés de um que caiu em desuso.
    Espírito> de Deus. O Espírito de Deus dá vida a todos, quando se retira o Seu Espírito, a vida cessa. Ele continua a dar vida e de retirar a vida (Jó 33:4; Ps. 104:30; Eccl. 12:7; Lucas 23:46). O Espírito também constrói "templos": o cosmo (Sl 104:1-4); o tabernáculo (Êxodo 28:3; 35:31), Cristo (Lucas 1:35, cf. João 2:19), o igreja (1 Coríntios. 3:16, Ef. 2:22). Consulte "O Espírito Santo" em João 14:26.
    que paira sobre o ... águas. -como a águia pairar sobre o abismo primordial, o Espírito todo-poderoso torna a terra em uma morada para os seres humanos.
    2. A terra era sem forma e vazia ou em" confusão e vazio ", como as palavras são processados em Isaías 34:11. Este mundo, em algum período não descritas, tendo sido agitada e dividida, foi um desperdício escuro e aguado para idades talvez, até de sair deste estado caótico, a tela atual do mundo foi feita a surgir.
    o Espírito de Deus se movia , literalmente, continuou meditando sobre ela, como uma ave que, quando os ovos para incubação. A agência imediata do Espírito, trabalhando com os elementos mortos e discordantes, combinado, arranjado, e amadureceu-los em um estado adaptado para sendo o palco de uma nova criação. A conta desta nova criação propriamente começa no final deste segundo verso, e os detalhes do processo são descritas de forma natural um espectador teria feito, que contemplaram as mudanças que ocorreram sucessivamente . 1:3-5 Ge. primeiro dia.
    2. O Espírito de Deus foi o pioneiro, e Ele se movia sobre a face das águas - Ele se movia sobre a face do abismo, como a galinha ajunta os seus frango debaixo das asas, e paira sobre eles, para aquecer e cuidar deles, Matt. xxiii, 37 como a águia desperta o seu ninho, e fluttereth sobre os seus filhos, (tis a mesma palavra que é usada aqui) Deut. xxxii, 11.
3 - E disse Deus: Haja luz; e houve luz.
    1:3-31 A criação progride ao longo de duas tríades de dia olhando para trás, respectivamente, "sem forma e vazia" do v. 2: Dia 1 -Light (v. 3) Dia 4-Luminárias (v. 14) Dia 2-Sky/water (v. 6) Dia 5-Fish/fowl (v. 21) Dia 3-terra, vegetação (vv. 9-11 ) Dia 6-animais eo homem (vv. 24-30) Na primeira tríade Deus dá a forma da Terra, separando a luz do dia e as trevas da noite, o mar debaixo das nuvens acima, ea terra seca, com vegetação de o mar, no segundo ele preenche estes reinos. Cada tríade, passando do céu à terra, avança a partir de um único acto criativo (vv. 3-5, 14-19) para um ato criativo com dois aspectos (vv. 6-8, 20-23), a dois distintos atos criativos , cada um culminando na terra trazendo (vv. 9-13, 24-31). O padrão de cada dia é semelhante: um anúncio ( "Deus disse"), um comando ( "Let there be"); um relatório ( "E assim foi"); uma avaliação ( "era bom") e um estrutura cronológica (por exemplo, "o primeiro dia").
    1:3 Deus disse. ato livre de criação de Deus através da Palavra divina (Sl. 33:6, 9; cf. João 1:1, 3) significa que o universo não é uma emanação ou uma parte do ser divino, excluindo assim todas as formas de panteísmo. Embora a criação não é parte do ser de Deus, toda a criação é totalmente dependente de Deus para sua existência, pois Ele cria e sustenta tudo o que é pelo poder do seu próprio ser.
    Let there be. vontade de Deus é irresistível. É realizada por imperativo divino.
    3. Deus disse: Esta frase, que ocorre de forma repetida na conta significa: vontade, decretou, nomeado, e determinar a vontade de Deus foi seguido em todos os casos por um resultado imediato. Se o sol foi criado ao mesmo tempo, com ou longo antes, a terra, o acúmulo denso de brumas e vapores que envolviam o caos tinha coberto o globo com uma melancolia resolvido. Mas o mandamento de Deus, a luz foi tornado visível, as nuvens escuras foram dispersados, quebrado ou rarefeito, e luz difusa sobre a vastidão das águas. O efeito é descrito no nome do dia ", que em hebraico significa" calor "," calor ", enquanto o nome de" noite "significa a" enrolar ", como a noite envolve todas as coisas um manto sombrio.
    3, 4, 5. Temos aqui uma consideração mais do trabalho primeiros dias. Em que observar, 1. Que o primeiro de todos os seres visíveis, que Deus criou foi a luz, a grande beleza e bênção do universo: como o primeiro-nascido, faz isso, de todos os seres visíveis, a maioria se assemelham a sua mãe em grande pureza e poder, brilho e beneficência. 2. Que a luz foi feita pela palavra do poder de Deus, Ele disse: Haja luz - Ele quis, e foi feito, não havia luz - uma cópia como exatamente respondeu a idéia original na mente eterna. 3. Que a luz que Deus quis, ele aprovou. Deus viu a luz, que era bom - Twas exatamente como ele projetou, e que estava apto a responder a final para o qual ele projetou. 4. Que Deus dividiu a luz das trevas - Então separá-los como eles nunca poderiam estar juntos, e ele ainda divide o tempo entre eles, o dia para a luz, ea noite de trevas, em uma sucessão constante. Tho a escuridão era agora dispersos pela luz, no entanto, tem seu lugar, porque tem a sua utilização, pois como a luz da manhã, faz amizade com os negócios do dia, assim as sombras da noite amizade com o repouso da noite. Deus tem, assim, dividido entre a luz e as trevas, porque ele mente diariamente nos que este é um mundo de misturas e mudanças. No céu há luz perpétua, e não há trevas; no inferno, trevas, e nenhuma luz, mas neste mundo que são contraproducentes mudou, e nós passamos diariamente de um para outro, para que possamos aprender a esperar as vicissitudes, como no providência de Deus. 5. Que Deus dividiu-os entre si, distinguindo nomes. Ele chamou à luz Dia e às trevas chamou Noite - Deu-lhes nomes como Senhor de ambos. Ele é o Senhor do tempo, e assim será até o dia ea noite deve chegar a um fim, eo fluxo do tempo ser engolido no oceano da eternidade. 6. Que este foi o trabalho primeiros dias, a tarde ea manhã foram o primeiro dia - A escuridão da noite foi antes da luz da manhã, que pode definir-lo, e fazê-la brilhar o mais brilhante. Veja a nota na versão 3."
4 - E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.
    1:4 luz. Deus é a fonte última do dia, alternando com a escuridão, o sol é mais tarde introduzido como a imediata causa (vv. 14-18; v. 5 e nota). Luz simboliza a vida ea bênção (Sl 4:7; 56:13; É. 9:2; João 1:4, 5).
    bom. dentro das restrições de Deus, mesmo as trevas e lacrimejantes profunda (vv. 2, 10) são "boas", com fins de benevolente de Deus ( Ps. 104:19-26). A criação testemunha a obra de Deus (Sl 19:1-6).
    dividida. O hebraico aqui também é traduzida como "separado". A separação é fundamental tanto para a criação e existência de Israel (3:15, 4:1-17; 12:1; Lev. 20:24, 25; Num. 8:14).
    4. separou a luz das trevas refere-se a alternância ou sucessão de um para o outro, produzido pela revolução diária da Terra em torno do seu eixo.
5 - E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.
    1:5 chamado. Deus mostra Ele é regente do cosmos, nomeando suas esferas (17:5, cf. Num. 32:38, 2 Kin. 23:34, 24:17). Por Seus comandos criativo e denominações, Deus deu a existência e significado a tudo de acordo com seu eterno conselho. Para Deus não há mistérios e toda a criação tenha coerência e sentido dentro de Sua vontade. Para o homem, o princípio da sabedoria é o temor do Deus todo-sábio (Provérbios 1:7).
    dia primeiro. Esta apresentação da semana da criação permite que o povo de Deus da aliança de imitar o Criador em seus padrões de trabalho semanal e descanso (Êxodo 20:11 ; 31:13, 17). Reformada estudiosos têm proposto várias interpretações do dia "criativo". Alguns vêem estes como literal, seqüenciais, 24 horas por dia. Esta interpretação geralmente implica que a terra é relativamente "jovem" (cerca de 10.000 anos de idade ou menos). Outros estudiosos, observando que a palavra hebraica para "dia" (yom) pode referir-se aos períodos de tempo (por exemplo, 2:4), ter proposto o "dia-a teoria de idade", que o criativo "dias" referem-se às idades prorrogada ou épocas de tempo. Ainda outros sugerem que a literal, 24 horas por dia destinam-se, mas que estes dias foram separados por períodos de tempo. Finalmente, alguns estudiosos afirmam que os "dias" da criação de constituir um quadro literário (vv. 3-31) Nota destinada a ensinar que só Deus é o criador de um universo ordenado, e instar os seres humanos feitos à imagem do Deus criador que refletem a atividade criativa de Deus em seu próprio padrão de trabalho (2:2; Ex. 31:17). Esta hipótese quadro "pontos de vista da criação como dias de alojamento gratuito de Deus para as limitações do conhecimento humano, uma expressão da obra do Criador infinito em termos compreensíveis para finito e frágeis seres humanos. Este último grupo de estudiosos observa que o universo dá a
    5. primeiro dia um dia natural, como a menção das duas partes determina claramente, e Moisés calcula, de acordo com os usos orientais, de sol a sol, dizendo que não o dia ea noite, como fazemos, mas a noite e manhã. 01:06 Ge - 8. Second Day.
6 - E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas.
    1:6-8 Durante o segundo e terceiro dias criativos, a água de profundeza está estruturado em um sistema benevolente de nuvens de chuva, nascentes e rios.
    1:6 firmamento. Descrevendo o céu em termos de como ele aparece a partir da Terra, o hebraico sugere algo plana e dura (Jó 37:18; é. 40:22). Nos vv. 6-8 refere-se à atmosfera ambígua ou céu (ou ambos). Aqui ele separa as nuvens de chuva em rios e mares.
    6. firmamento uma extensão" uma surra como um prato de metal: um nome dado para a atmosfera a partir do seu aparecimento para um observador a ser a abóbada do céu, suportando o peso das nuvens lacrimejantes. Através da criação de uma atmosfera, as partes mais claras das águas que inundava a superfície das terras foram elaboradas e suspenso no céu visível, enquanto a maior e mais pesada massa permaneceu abaixo. O ar era assim "no meio das águas", isto é, separá-los, e esta sendo usar o aparente, é o único mencionado, embora a atmosfera serve outros usos, como um meio de vida e luz. Ge 1:9-13. Terceiro dia.
    6, 7, 8. Temos aqui um relato do segundo dia de trabalho, a criação do firmamento. Em que observar, 1. O mandamento de Deus: Haja um firmamento - uma expansão de modo que a palavra hebraica significa, como uma planilha ou uma cortina para fora. Isso inclui tudo o que é visível acima da terra, entre ele e os céus em terceiro lugar, o ar, o seu superior, médio e inferior, o mundo celestial, e todas as esferas acima de luz, que chega a tão alto como o lugar onde o Estrelas são fixados, por que é chamado aqui no firmamento do céu, ver. 14, 15, e tão baixos como o lugar onde os pássaros voam para o que também é chamado de firmamento do céu, ver. 20. 2. A criação do mesmo, e Deus fez o firmamento. 3. O projeto dele, para dividir as águas das águas, isto é, a distinção entre as águas que estão envolta em nuvens, e aqueles que cobrem o mar, as águas do ar, e os da terra. 4. A nomeação é a seguinte: Ele chamou o firmamento Céu. - Tis o céu visível, o pavimento da cidade santa. A altura dos céus deve ocupar-se da supremacia nos deuses, ea infinita distância que existe entre nós e ele, o brilho dos céus, e sua pureza, deve ocupar-se-nos de Sua Majestade, e perfeita santidade, a imensidão dos céus, e seus abrangendo a terra, ea influência sobre ele, deve ocupar-se-nos a sua imensidão e providência universal. Veja a nota na versão 6."
7 - E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi.
8 - E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo.
9 - E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi.
    9. Que as águas debaixo do céu se reuniram para um lugar O mundo deveria ser prestado um globo terrestre, e esta foi feita por uma convulsão vulcânica em sua superfície, o upheaving de algumas peças, o naufrágio de outras pessoas, ea formação de cavidades vasto, em que as águas ímpeto apressado, como é descrito graficamente (Sal 104:6-9) [Hitchcock]. Assim, uma grande parte da terra foi deixada "terra seca", e assim foram formados oceanos, mares, lagos, e rios que, embora cada um tenha a sua própria cama, ou o canal, são todas ligadas ao mar "(Jó 38:10; Ec 1:07).
    9, 10, 11, 12, 13. O terceiro dia de trabalho está relacionada nestes versos, o formando o mar ea terra seca, e tornando a terra fértil. Até agora o poder do Criador, tinha sido contratado sobre a parte superior do mundo visível, agora ele desce a este mundo inferior, destinada aos filhos dos homens, tanto para a sua habitação, e sua manutenção. E aqui temos uma conta da montagem da mesma para ambos, a construção de sua casa, e na divulgação de sua mesa. Observe, 1. Como a terra foi preparada para ser uma habitação para o homem através da recolha de águas juntos, e fazer a terra seca aparecer. Assim, ao invés do que a confusão que foi, quando a terra ea água são misturadas em uma grande massa, agora há ordem, por essa separação de ambos úteis prestados. (1). As águas que cobriam a terra foram obrigados a se aposentar, e reunir em um só lugar, viz. as depressões que foram montados para a sua recepção. As águas, assim, apresentado no seu devido lugar, ele chamou Mares; de que eles são muitos, em regiões distantes, ainda por cima, terra ou debaixo da terra, eles têm comunicação entre si, e por isso são um, e no receptáculo comum das águas , em que todos os rios correm. (2). A terra seca foi feita para aparecer e emergir das águas, e foi chamado Terra. Observe, 2. Como a terra era fornecida para o apoio do homem, ver. 11, 12. presente disposição foi feita, pela imediata dos produtos da terra, que, em obediência ao comando dos deuses, não foi feito mais cedo, mas tornou-se fecunda. Prestação também foi feito um tempo para chegar, pela perpetuação das diversas espécies de vegetais, tendo cada um a sua semente em si mesma a sua espécie, que durante a permanência do homem sobre a terra, o alimento pode ser obtida fora da terra, para seu uso e benefício. Veja a nota na versão 9."
10 - E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom.
    1:10 da Terra. A palavra que denota que é ordenada por benevolência a soberania de Deus, no interesse da vida humana e segurança (Salmos 24:1, 2, cf. Prov. 2:21, 22).
11 - E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi.
    1:11 segundo a sua espécie. Não há nenhuma espécie de vida para além da concepção de Deus e atos criativos. Ele destina-se a vegetação para servir de alimento para formas superiores de vida (vv. 29, 30).
    11. deixar a terra, brotar O solo nu, vestido de cor verde, e é visível que as árvores, plantas e ervas" os três grandes divisões do reino vegetal aqui mencionados "não foram chamados para a existência da mesma forma como a luz e do ar, pois eles foram feitos para crescer, e eles cresceram como o fazem ainda fora da terra "não, porém, pelo lento processo de vegetação, mas através do poder divino, sem chuva, orvalho, ou qualquer processo de trabalho" brotando e florescendo em um único dia. Ge 1:14-19. Quarto Dia.
12 - E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
13 - E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro.
14 - E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.
    1:14 no ... os céus. A descrição é fenomenológica (ou seja, como as coisas aparecem ao olho).
    14. luzes que haja no firmamento A atmosfera sendo completamente purificado, o sol, a lua e as estrelas foram pela primeira vez revelado em toda sua glória no céu sem nuvens, e elas são descritas como" no firmamento ", que para o olho eles parecem ser, embora saibamos que eles estão realmente em grandes distâncias a partir dele.
    14, 15, 16, 17, 18, 19. Esta é a história do quarto dia de trabalho, a criação do sol, a lua e as estrelas. Disso, nós temos uma conta, 1. Em geral, versículo 14, 15. onde temos, (1). O comando dado que lhes dizem respeito. Haja luzeiros no firmamento do céu - Deus havia dito, ver. 3 Haja luz e houve luz, mas que foi, por assim dizer, um caos de luz, dispersas e confusas, agora foi coletado e transformado em diversos luminares, e assim tornar tanto mais glorioso e mais útil. (2). O uso que se destinavam a ser a esta terra. [1]. Devem ser para a distinção das vezes, de dia e noite, verão e inverno. [2]. Devem ser para a direção das ações: eles são os sinais da mudança do clima, que o lavrador pode ordenar suas coisas com juízo. Eles fazem também alumiar a terra - para que possamos caminhar John xi, 9 e obra de John ix, 4, de acordo como o dever de cada dia exige. As luzes do céu não brilha por si, nem para o mundo dos espíritos superiores, eles não precisam deles, mas eles brilham para nós e para nosso prazer e proveito. Senhor, que é o homem que ele deve ser assim considerada, Salmo VIII, 3, 4. 2. Em particular, ver. 16, 17, 18, as luzes do céu são o sol, a lua e as estrelas, e todos eles são obra das mãos dos deuses. (1). O sol é a maior luz de todas, a mais gloriosa e útil de todas as luzes do céu, um exemplo nobre dos Criadores sabedoria, poder e bondade, e uma bênção inestimável para as criaturas do mundo inferior. (2). A lua é uma luz menor, e ainda é aqui contada uma das luzes mais, porque, embora no que diz respeito a sua magnitude, é inferior a muitas das estrelas, ainda no que diz respeito à sua utilidade para a terra, é mais excelente do que eles. (3). Ele fez também as estrelas - que são aqui falado apenas em geral, pois as escrituras não foram escritos para satisfazer nossa curiosidade, mas para nos conduzir a Deus. Agora, estas luzes são disse a regra, ver. 16, 18, não que eles tenham um domínio supremo de Deus, mas eles são líderes com ele. Aqui, a menos luz, a lua, é dito para governar a noite, mas Salmo 1xxxvi, 9 as estrelas são apontados como partícipes nesse governo, a lua e as estrelas para presidirem a noite. Não mais se entende, mas que dão luz, Jer. xxxi, 35. A melhor e mais honrada de decisão é, dando luz e fazer o bem. Veja a nota na versão 14."
15 - E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi.
16 - E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.
    1:16 duas grandes luzes. O sol ea lua, divindades principais no antigo Oriente Próximo panteões pagãos, nem sequer são nomeados, rebaixando-os de forma eficaz e enfatizando que servir a humanidade de acordo com o desígnio de Deus.
    regra>. As formas que se deslocam da tríade do segundo dia parece reinar sobre as esferas que casa e protegê-los (note 1:3-31): as luminárias ao longo do dia e da noite (Sl 136:7-9), os pássaros e peixes sobre o céu eo mar, respectivamente, e os animais sobre a terra e sua vegetação com o homem sobre ambos.
    também as estrelas. Pagans creditado frequentemente as estrelas (que foram contados entre os seus deuses) com controle de destino humano. Aqui eles são mencionados quase de passagem.
    16. dois grandes luminares Em conseqüência do dia a ser contado a começar ao pôr do sol" a lua, o que seria visto em primeiro lugar no horizonte, parece "uma grande luz", em comparação com as estrelas cintilantes pouco, enquanto seu brilho pálido seria benigno eclipsada pelo deslumbrante esplendor do sol, quando sua órbita resplandecente rosa na parte da manhã e gradualmente atingiu seu esplendor meridiano de glória, afigura-se "a luz maior" que governaram o dia. Ambas as luzes pode ser dito para ser "feito" no quarto dia "não criado, de fato, pois é uma palavra diferente que é usado aqui, mas constituída, nomeado para o cargo importante e necessário para servir como luminares no mundo, e regular por seus movimentos e sua influência no progresso e divisões do tempo. Ge 1:20-23. quinto dia. Os sinais de vida animal apareceu nas águas e no ar.
17 - E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra,
18 - E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom.
19 - E foi a tarde e a manhã, o dia quarto.
20 - E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus.
    20. movimento criatura todos os animais ovíparos, tanto entre os finny e as tribos feathery" notável para o seu aumento rápido e prodigioso.
    aves , qualquer coisa voando: A palavra traduzida como" baleias ", inclui também os tubarões, crocodilos, etc, de modo que a partir de inúmeros cardumes de peixes pequenos para os grandes monstros marinhos, do minúsculo inseto para o rei dos pássaros, das águas e do ar foram repentinamente introduzidas enxame de criaturas formado para viver e esporte em seus respectivos elementos. Ge 1:24-31. sexto dia. Um avanço mais foi feito através da criação de animais terrestres, todas as várias espécies de que são incluídos em três classes: (1) gado, o tipo de trabalho capazes de herbívora ou domesticação.
    20, 21, 22 e 23. Cada um tem até dia produziram seres excelente, mas nós não lemos a criação de qualquer criatura viva, até o quinto dia. O trabalho de criação não só continuou gradualmente a partir de uma coisa a outra, mas avançou gradualmente, o que era menos excelente, para o que era mais assim. Twas no quinto dia que os peixes e as aves foram criadas, e ambos para fora das águas. Observe, 1. A fabricação dos peixes e aves em primeiro lugar. ver. 20, 21 Deus mandou a ser produzido, ele disse: Deixa as águas trazem em abundância - Os peixes nas águas, e as aves fora delas. Esse comando ele próprio executado, Deus criou as grandes baleias, & c.-Insetos que são tão diversas como qualquer espécie de animais, e sua estrutura como curioso, fizeram parte deste trabalho dias, alguns deles aliados ao peixe, e outros para as aves. Observe se, aqui, das várias espécies de peixes e aves, cada um conforme a sua espécie, e da grande quantidade de ambas que foram produzidos, para as águas produziram abundantemente, e em particular das grandes baleias maior de peixes, cuja massa e força, são provas notáveis de poder e grandeza do Criador. Observe, 2, a bênção deles para a sua continuidade. A vida é uma coisa desperdiçando a sua força não é a força das pedras, por isso não o Criador sábio feitas apenas os indivíduos, mas previa a propagação de várias espécies, ver. 22. Deus os abençoou, dizendo: Sede fecundos, multiplicai - Fecundidade é o efeito da bênção de Deus, e deve ser atribuída a ele, a multiplicação dos peixes e aves de ano para ano, ainda é o fruto dessa bênção aqui. Veja a nota na versão 20."
21 - E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies; e toda a ave de asas conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
    1:21 criada. Veja v. 1.
    grandes criaturas do mar. Em poesia do Antigo Testamento são estes os dragões-mar temido associados com a mitologia antiga, o pensamento por pagãos para rivalizar com os deuses a criação (Sl 74:13; É. 27:1, 51:9, Jer. 51:34). Ao adaptar e modificar essas imagens pagãs, os escritores hebraico subverteu a teologia pagã a bondade da criação e da subserviência dos animais aquáticos é forçada.
22 - E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra.
    1:22 Sede fecundos e multiplicai. Isto implica a noção de multiplicação, de modo a regra (cf. v. 28). As aves e peixes regra seus reinos através da multiplicação. O Senhor Jesus abençoou os discípulos a multiplicar-se espiritualmente (Mateus 28:18-20, Lucas 24:50, 51).
23 - E foi a tarde e a manhã, o dia quinto.
24 - E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie; e assim foi.
    1:24 gado ... fera da Terra. O contraste entre os animais selvagens e domesticados diferencia carnívoros de gado (do hebraico aqui para "besta da terra "é a mesma que em Jó 5:22;
    24. feras da terra »(2) animais silvestres, cuja natureza voraz seguida, foram mantidas sob controle, e (3) todas as formas diferentes de
    répteis dos répteis enormes para as lagartas insignificante.
    24, 25. Temos aqui a primeira parte do trabalho dia sexto. O mar estava um dia antes alimentada com peixes e aves com o ar, e este dia são feitas as feras da terra, gado, e os répteis que pertencem à terra. Aqui, como antes, 1. O Senhor deu a palavra: disse ele, deixe a terra, brotar - Deixe essas criaturas passam a existir sobre a terra, e fora dele, em seus respectivos tipos. 2. Ele também fez o trabalho, ele fez tudo conforme a sua espécie - não só de formas diversas, mas de mergulhadores naturezas, costumes, alimentação e moda: Em tudo o que aparece, a multiforme sabedoria do Criador. Veja a nota na versão 2."
25 - E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
26 - E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
    imagem semelhança .... Os seres humanos em todo o seu ser corpo e alma, de forma adequada e representam fielmente a Deus (Sl 94:10), possuem a vida dele e, portanto, potencial de intimidade com Ele (2:7 e nota), e servir assim na terra como seus administradores (Sl 8). A imagem é transmitida a todos os humanos, dando a cada pessoa a dignidade (5:3, 9:6, Prov. 22:2 E notas). teólogos medievais fortemente distinguidos "imagem" e "semelhança" com a "imagem" visto como uma referência à razão natural, e "semelhança" como uma referência para a justiça original perdido na queda. observa bolsa de estudos mais recentes que os dois termos hebraico são usados como sinônimos nas Escrituras (v. 27, 5:1, 3; 9:6).
    26. A última etapa no progresso da criação que está sendo alcançado agora
    Deus disse: Façamos o homem palavras que mostram a importância peculiar do trabalho a ser feito, a formação de uma criatura, que era para ser representante de Deus, revestido de autoridade e do Estado como a cabeça visível e monarca do mundo.
    Em nossa imagem, conforme a nossa semelhança Essa foi uma distinção peculiar, o valor atribuído ao que parece, nas palavras sendo duas vezes mencionado. E o que esta imagem de Deus consiste não? Na forma ereta ou características do homem, não em seu intelecto, para o diabo e seus anjos são, a este respeito, muito superior, não em sua imortalidade, pois ele não tem, como Deus, um passado, assim como uma eternidade futura do ser, mas nas disposições morais da alma, comumente chamado de justiça original (Ec 7:29). Como a nova criação é só uma restauração da imagem, a história da uma lança luz sobre os outros e somos informados de que ela seja renovada após a imagem de Deus no conhecimento, justiça e verdadeira santidade (Cl 3:10; Ef 4:24).
    26, 27, 28. Temos aqui a segunda parte do trabalho de dia em sexto lugar, a criação do homem, que estamos em uma forma especial em causa a tomar conhecimento. Observe, 1. Que o homem foi feito o último de todos os seres, que foi uma honra e um favor a ele: uma honra, para a criação foi antecipada do que era menos perfeita, para o que era mais assim e um favor, pois foi não caber ele deve ser entregue no palácio projetado por ele, até que foi completamente equipados e mobilados para sua recepção. O homem, logo que ele foi feito, tinha toda a criação visível antes dele, tanto para contemplar, e ter o conforto de. 2. Essa criação foi um ato mans mero sinal de sabedoria divina e poder, do que as outras criaturas. A narrativa é introduzida com solenidade, e manifesta uma distinção do restante. Até então, tinha sido dito, Faça-se luz, e que haja um firmamento, mas agora a palavra de ordem é transformado em um termo de consulta: Façamos o homem - cujo amor Para o resto das criaturas foram feitas. O homem era para ser uma criatura diferente de tudo o que tinha sido feito até agora. Carne e espírito, o céu ea terra devem ser colocados junto com ele, e ele deve ser aliado a ambos os mundos. E, portanto, não só o próprio Deus se compromete a fazer, mas tem o prazer de modo a expressar-se, como se ele convocou um conselho para apreciar a realização dele; Façamos o homem - As três pessoas da Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo Ghost, consulte sobre ele, e concordam em que, porque o homem, quando ele foi feito, era para ser dedicado e consagrado ao Pai, Filho e Espírito Santo. 3. Que o homem foi feito Deuses imagem, e depois de sua semelhança, duas palavras para expressar a mesma coisa. Deuses da imagem sobre o homem, é composto de 1. Em sua natureza, não de seu corpo, pois Deus não tem um corpo, mas que de sua alma. A alma é um espírito, um espírito inteligente, imortal, um espírito ativo, assemelhando-se nisto Deus, o Pai dos espíritos e da alma do mundo. 2. Em seu lugar e autoridade. Façamos o homem à nossa imagem, e deixar que ele tenha domínio. Como ele tem o governo das criaturas inferiores, ele é como se fosse Deuses representante na terra. No entanto, o governo de si mesmo pela liberdade de sua vontade, em mais de Deuses da imagem, que seu governo das criaturas. 3. E principalmente em sua pureza e retidão. Deuses da imagem em cima do homem consiste em conhecimento, retidão e verdadeira santidade, Ef. iv, 24; iii Colossenses, 10. Ele estava de pé, Eccl. vii, 29. Ele tinha um acordo habitual de todos os seus poderes naturais de toda a vontade de Deus. Sua compreensão viu claramente as coisas divinas, e não houve erros no seu conhecimento: sua vontade respeitado universalmente e facilmente com a vontade de Deus, sem relutância: suas afeições estavam todos regulares, e ele não tinha apetite exagerado ou paixões: seus pensamentos eram facilmente fixo para os melhores indivíduos, e não havia nenhuma vaidade ou ungovernableness neles. E todos os poderes inferiores estavam sujeitas aos ditames do superior. Assim, santa, feliz assim, foram os nossos primeiros pais, em ter a imagem de Deus sobre eles. Mas como caíste, ó filho da manhã? Como isso é imagem de Deus sobre o homem desfigurado! Como pequenos são os restos dela, e como grande as ruínas dela! O Senhor renová-lo em nossas almas pela sua graça santificante! 4. Que o homem foi feito macho e fêmea, e abençoou com a fecundidade. Ele o criou macho e fêmea, Adão e Eva: Adão, antes da terra, e Eva do seu lado. Deus fez, mas um macho e uma fêmea, que todas as nações dos homens pode saber-se ser feita de um só sangue, descendentes, a partir de uma ação ordinária, podendo, assim, ser induzido a amar um ao outro. Deus lhes ter capazes de transmitir a natureza que tinham recebido, lhes disse: Sede fecundos, multiplicai e enchei a terra - Aqui deu-lhes, 1. A grande herança, enchei a terra, na qual Deus criou o homem para ser o servo de sua providência, no governo das criaturas inferiores, e como se fosse a inteligência deste orbe, para ser também o coletor de seus louvores neste mundo inferior e, finalmente, ser um estagiário para um estado melhor. 2. A numerosa família duradoura para desfrutar desta herança; pronunciar uma bênção sobre eles, em virtude do qual, a sua posteridade deve se estender ao máximo cantos da terra, e continue com o maior período de tempo. 5. Que Deus deu ao homem um domínio sobre as criaturas inferiores, sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu - Mesmo que o homem dispõe para nenhum dos dois, ele tem o poder sobre ambos, muito mais sobre cada coisa vivente que se move sobre a terra - Deus criou o meio para colocar uma homenagem ao homem que ele poderia encontrar-se mais fortemente a obrigação de honrar a seu Criador. Veja a nota na versão 26."
27 - E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
28 - E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
    1:28 abençoado. ver v. 22; 9:1 e notas. As genealogias do CHS. 5, 9, 11, 25, 36; 46 e testemunham o cumprimento dessa bênção.
    dominai a terra .... sob a bênção divina, os seres humanos no cumprimento do mandato cultural (v. 26 e nota), nomeando a criação (v. 5; 2:19, 20). Essa atividade expressa seu rumo a imagem do Criador-Rei. Fallen homem, porém, distorce a esta actividade em auto-deificação e abuso da criação.
    28. Sede fecundos, & c. A raça humana em todos os países e idade foi a descendência do primeiro casal. Entre todas as variedades encontradas entre os homens, alguns negros, outros cor de cobre, outros brancos, as pesquisas de levar a ciência moderna a uma conclusão totalmente concordantes com a história sagrada, que todos eles são de uma espécie e de uma família (Atos 17:26). O poder da palavra de Deus! "Ele falou e foi feito. Ele ordenou e tudo passou a existir "[Sl 33:9]." Grandes e variadas são as tuas obras, Senhor Deus Todo Poderoso! em sabedoria fizeste todas elas "[Salmos 104:24]. Admiramos a sabedoria, não só no progresso regular da criação, mas na sua perfeita adaptação ao fim. Deus é representado como uma pausa em cada fase de olhar para sua de trabalho. Não admira que contemplou com satisfação. Cada objeto estava em seu lugar certo, todo o processo de vegetais acontecendo na época, todos os animais em sua estrutura e instintos adaptados ao seu modo de vida e sua utilização na economia do mundo. Ele viu tudo o que Ele tinha feito o plano de atendimento que sua sabedoria eterna que concebeu, e: "Eis que era muito bom" [Gênesis 1:31].  «Â Anterior Capítulo 1 Next tags » Assunto: Criação ? Impressora Versão Este livro foi acessada mais de 1764088 vezes desde 01 junho de 2005. Registre-se Login Anúncios Store | Copyright | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie conosco | Programa de Assinatura Library. ControlBox (bottom: fundo; 0px: # 660000; cor: branco; padding: 4px 4px 4px 4px; border: 1px cinza sólido; visibility: hidden; font-size: 10pt;). cbutton (border: 1px solid # 330000; background: # CCCCCC; padding: 2px 2px 2px 2px;) | |
29 - E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.
    1:29 erva ... árvore. No homem mitos da Mesopotâmia foi criado para fornecer os deuses com os alimentos; aqui Deus cria o alimento para o homem. O ser humano e animal (v. 30) eram originalmente dietas vegetarianas, uma situação alterada após o dilúvio (nota 9:3). Cada ser humano neste mundo é composto de um corpo material animado por uma auto imaterial pessoal. Escritura chama isso de uma auto alma " "ou" espírito "." Soul ", enfatiza a distinção consciente da individualidade de uma pessoa;" espírito "carrega as nuances da derivação do eu de Deus, a dependência dele, e distinção do corpo como tal uso bíblico. nos leva a dizer que temos e somos ambas as almas e espíritos, mas é um erro pensar que a alma eo espírito são duas coisas diferentes: uma "tricotômica" visão do homem como corpo, alma e espírito é errada. A idéia comum de que a alma é uma deste órgão?] consciência mundana apenas, enquanto o espírito é um órgão distinto da comunhão com Deus, trazida à vida em regeneração, não está de acordo com os ensinamentos bíblicos. Além disso, tal visão leva a um anti aleijão?] intelectualismo qual o discernimento espiritual ea reflexão teológica são separados para o empobrecimento de ambas teologia, sendo considerado como "anímico", e não espiritual, enquanto a percepção espiritual é visto como não relacionados ao trabalho de ensinar e aprender a verdade revelada de Deus. A personificação da alma é parte integrante do desígnio de Deus para a humanidade. Através do corpo que experimentamos o nosso ambiente, desfrutar e controlar as coisas à nossa volta, e se relacionar com outras pessoas. Não havia nada de mal ou corruptíveis sobre o corpo como Deus primeiro fez. Se o pecado não tivesse ocorrido, o envelhecimento físico e declínio, que leva à morte como nós o conhecemos não teria sido parte da experiência humana (Gn 2:17, 3:19, 22; Rom. 5:12). Agora, porém, todas as pessoas são corruptas durante toda a sua psico? ?] ser físico, como os desejos desordenados da mente e do corpo, em guerra uns contra os outros, bem como contra as regras da sabedoria e da justiça, claramente. Com a morte a alma deixa o corpo para trás, mas esta não é a liberação feliz que o grego filósofos e alguns cultos ter imaginado. A esperança cristã não é a redenção do corpo, mas do resgate do corpo. Esperamos ter uma parte da ressurreição de Cristo na e através da ressurreição de nossos corpos. Embora a composição exata dos nossos futuros corpos glorificados é ainda desconhecida, sabemos que haverá uma continuidade com nossos corpos presentes (1 Coríntios. 15:35-49; Phil. 3:20, 21; Cl 3:4). Os dois sexos, masculino e feminino, pertencem com o padrão de criação. Homens e mulheres são igualmente imagem??] portadores de Deus (Gn 1:27), e sua dignidade é igual em conseqüência. A complementaridade dos sexos é para levar a enriquecimento da cooperação (cf. Gn 2:18-23), não só no casamento, a procriação ea vida da família, mas em atividades mais amplo da vida também. Percepção de diferença entre uma pessoa do outro sexo e de si mesmo é concebido para ser uma escola para aprender a prática e alegria de apreciação, a abertura, a honra, serviço e fidelidade.
    29, 30. Temos aqui a terceira parte da obra sexto dia, que não houve qualquer nova criação, mas uma graciosa provisão de alimentos para toda a carne, 1xxxvi Salmo, 25.-Aqui está, 1. Alimento fornecido pelo homem, ver. 29. ervas e frutas devem ser sua carne, incluindo o milho, e todos os produtos da terra. E antes que a terra estava inundada, muito mais antes de ter sido amaldiçoado por causa do homem, os seus frutos, sem dúvida, eram mais agradável ao paladar e mais nutritiva e fortalecimento do corpo. 2. Alimentos fornecidos aos animais, ver. 30. Porventura tem Deus cuidado dos bois? Sim, certamente, ele fornece o alimento conveniente para eles, e não apenas para os bois que foram usados em seu sacrifício e serviço Mans, mas mesmo os jovens leões e os corvos jovens são os cuidados de sua providência, eles perguntam e têm a sua carne Deus. Veja a nota na versão 29."
30 - E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi.
31 - E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto.
    31. Temos aqui a aprovação e conclusão de toda a obra da criação. Observe, 1. A revisão Deus tomou do seu trabalho, ele viu tudo que tinha feito - Então ele faz ainda, todas as obras das suas mãos estão sob seus olhos, ele que fez todas as vê todas. 2. A complacência de Deus tomou em seu trabalho. Quando chegamos a rever as nossas obras, encontramos a nossa vergonha, que muito tem sido muito ruim, mas quando Deus revista dele, tudo era muito bom. 1. Foi muito bom. Bom, pois é nada agradável para a mente do criador. Bom, para que as respostas no final da sua criação. Bom, porque é útil para o homem, a quem Deus havia designado Senhor da criação visível. Bom, pois é tudo para a glória de Deus, há que, em toda a criação visível, que é uma demonstração dos deuses ser e perfeições, e que tende a gerar na alma de um homem religioso a respeito dele. 2. Foi muito bom - de cada dia de trabalho (exceto a segunda) foi dito que era bom, mas agora é muito bom. Pois, 1. Agora, o homem foi feito, que era o chefe dos caminhos de Deus, a imagem visível da glória de Criadores, 2. Agora, tudo foi feito, cada parte foi boa, mas todos juntos muito bom. A glória ea bondade, a beleza ea harmonia dos Deuses obras, tanto da providência e da graça, como esta da criação, que melhor aparecem quando são perfeitos. 3. O momento em que este trabalho foi concluído. A noite ea manhã foram o sexto dia - para que em seis dias Deus fez o mundo. Não estamos a pensar, mas que Deus poderia ter feito o mundo em um instante, mas ele fez em seis dias, que ele possa mostrar-se um agente livre, fazendo seu próprio trabalho, tanto em sua própria maneira, e em seu próprio tempo ; que a sua sabedoria, poder e bondade, pode aparecer para nós, e ser meditada por nós, o mais distintamente, e que ele pode definir-nos um exemplo de trabalho de seis dias, e descansando no sétimo. E agora como Deus revisto o seu trabalho, vamos rever nossas meditações sobre ela, vamos agitar a nós mesmos, e tudo o que está dentro de nós, para adorar aquele que fez o céu, terra e mar, e as fontes das águas. Todas as suas obras em todos os lugares do seu domínio abençoe ele e, portanto, o Senhor te abençoe, ó minha alma. http://www.ccel.org/ccel/wesley otes.ii.ii.ii.ii.html




Untitled Document

Velho Testamento


Gênesis I Samuel Ester Lamentações Miquéias
Êxodo II Samuel Ezequiel Naum
Levítico I Reis Salmos Daniel Habacuque
Números II Reis Provérbios Oséias Sofonias
Deuteronômio I Crônicas Eclesiastes Joel Ageu
Josué II Crônicas Cânticos Amós Zacarias
Juízes Esdras Isaías Obadias Malaquias
Rute Neemias Jeremias Jonas


Novo Testamento


Mateus I Corintios I Tessalonicenses Filemom I João
Marcos II Corintios II Tessalonicenses Hebreus II João
Lucas Gálatas I Timóteo Tiago III João
João Efésios II Timóteo I Pedro Judas
Atos Filipenses Tito II Pedro Apocalipse
Romanos Colossenses