Bíblia Comentada no WhatsApp!



Se você quer receber versículos bíblicos
no seu WhatsApp, basta enviar uma
mensagem pelo Whats para:



+55 11 97554-4484.



É simples, prático e muito fácil estar
em contato com a Palavra de Deus!



Um Serviço adWhats




 I João - Cap.: 1

12345
1 - O QUE era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida
    1. O que era - Aqui significa, ele que foi o próprio Word; depois que isso significa, o que tinham ouvido dele. Qual foi - Ou seja, com o Pai, ver. 2, antes que ele se manifestou. Desde o início - Esta frase é por vezes utilizado em um sentido limitado, mas aqui-lo corretamente significa desde a eternidade, o que equivale a, no princípio", João Paulo I, 1. Aquilo que nós - os apóstolos. Não apenas ouvir, mas vimos com os nossos olhos, o que nós vimos - considerado com atenção em diversas ocasiões. Da Palavra de vida - ele é chamado a Palavra, João I, 1; a Vida, D. João I, 4; como ele é a Palavra viva de Deus, que, com o Pai eo Espírito é a fonte de vida para todos criaturas, em especial de vida espiritual e eterna.
2 - (Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e nos foi manifestada);
    2. Para a vida - a Palavra viva. Se manifestou - Na carne, aos nossos sentidos muito. E nós testemunhar e declarar - Testemunhamos, declarando, pela pregação e por escrito, um D. João I, 3, 4. Pregação estabelece as bases, 1 João i, 5-x, escrita constrói lá. Para você - que ainda não viram. A vida eterna - que sempre foi, e depois apareceu para nós. Isso é mencionado no início da epístola. No final do mesmo é mencionado a mesma vida eterna, que é sempre desfrutar.
3 - O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo.
    3. O que temos visto e ouvido - dele e dele. Declare que você - para este fim. Que também vós tenhais comunhão conosco - podem desfrutar da mesma comunhão que desfrutamos. E a nossa comunhão - em que ele está em nós e nós nele. É com o Pai e com o filho - de o Espírito Santo fala a seguir.
4 - Estas coisas vos escrevemos, para que o vosso gozo se cumpra.
    4. Que sua alegria seja completa - Então o Senhor também, xv John, 11, XVI, 22. Há uma alegria da esperança, a alegria da fé, e uma alegria de amor. Aqui a alegria da fé se dirige directamente. É uma expressão concisa. Sua alegria - isto é, a sua fé ea alegria dele decorrentes, mas que implica igualmente a alegria da esperança e do amor.
5 - E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas.
    1:5-10 Como o Evangelho de João, 1 João começa com um contraste entre luz e trevas. No Evangelho, o Cristo encarnado é a luz que continua a brilhar na escuridão de um mundo que tenta excluir ele. Os crentes são confrontados com uma escolha: ou a "andar na luz", que vem a Ele e abrindo seu coração a Ele em confissão do pecado, ou a "andar em trevas", negando que eles são pecadores. O contraste entre luz e trevas está indissociavelmente ligada a um contraste entre aqueles que "a prática da verdade" e concorda com Deus, e aqueles que fazem a Deus "mentiroso". É uma realidade incontornável que o pecado crentes, o remédio para o pecado, confissão e purificação pelo sangue de Jesus é um dom de Deus continua irrevogável para os crentes. Porque a morte de Jesus pagou a pena a faixa para o pecado, porque Deus e reconheceu Jesus como Seu verdadeiro Filho, ressuscitando-o dentre os mortos, Deus concede o perdão ea purificação como uma questão de fidelidade e de justiça. Ele não vai e não pode recusar.
    1:5 Deus é luz. Esta descrição de Deus enfatiza seus atributos de pureza moral e onisciência, reforçando o foco de João sobre a nossa necessidade de confessar o pecado.
    5. E esta é a soma da mensagem que temos ouvido dele - O Filho de Deus. Que Deus é luz - a luz da sabedoria, o amor, a santidade, a glória. Que luz é o olho natural, que Deus é o olho espiritual. E nele não há treva alguma - No princípio contrário. Ele é luz pura, sem mistura.
6 - Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.
    6. Se dizemos - seja com a nossa língua, ou em nosso coração, se esforçar para convencer nem a nós mesmos ou aos outros. Nós temos comunhão com ele, enquanto andamos, seja interna ou externamente, na escuridão - No pecado de qualquer espécie. Nós não a verdade - Nossas ações provam que não há verdade em nós.
7 - Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.
    1:7 o sangue de Jesus Cristo. Como Heb. 9:22 indica, "sem derramamento de sangue não há remissão". O derramamento do sangue de Cristo foi um sacrifício voluntário substitutiva de valor infinito para os eleitos, que paga em pena de Deus completa para o pecado (Hebreus 9:27, 28).
    7. Mas, se andarmos na luz - Em toda a santidade. Como Deus é (a palavra mais profunda do que andar, e mais digno de Deus), à luz, então podemos realmente dizer, temos comunhão uns com os outros - Nós, que temos visto, e você que ainda não viram, não tanto desfrutar desse companheirismo com Deus. A imitação de Deus, sendo a única prova segura de que tenhamos comunhão com ele. E o sangue de Jesus Cristo, seu Filho - Com a graça comprado assim. Nos purifica de todo pecado - original e real, tirando toda a culpa e todo o poder.
8 - Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.
    8. Se dissermos - Qualquer filho do homem, antes de seu sangue nos limpou. Nós não temos nenhum pecado - Para ser limpos de, em vez de confessar nossos pecados, um D. João I, 9, a verdade não está em nós - nem na boca nem no nosso coração.
9 - Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.
    1:9 Se confessarmos os nossos pecados. o perdão de Deus é dado logo que admitir nossa necessidade, não na base de quaisquer atos que temos feito para merecê-lo, mas unicamente por causa da Sua graça. O dom gratuito do perdão traz consigo purificação de injustiça. Deus nos aceita como justos porque Ele nos imputa a justiça de Cristo. Ou seja, a própria justiça de Cristo, nosso pecado-portador é contado para a nossa conta.
    9. Mas, se com um coração arrependido e crente, confessamos os nossos pecados, ele é fiel - Como havia prometido esta bênção, pelo voto unânime de todos os seus profetas. Just - Certamente, então ele vai punir: não, por isso mesmo vai perdoar. Isso pode parecer estranho, mas sobre o princípio evangélico da expiação e redenção, é, sem dúvida, verdadeira, porque, quando a dívida for paga, ou a compra feita, é a parte do patrimônio para cancelar o vínculo, e entregue pela posse comprado . Tanto para nos perdoar os pecados - Para tirar toda a culpa deles. E nos purificar de toda injustiça - Para purificar nossas almas de todos os tipos e todos os graus da mesma.
10 - Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
    1:10 Se dissermos t chapéu não pecamos. Talvez o pecado ", levando à morte" mencionada no 5:16 é uma recusa obstinada em aceitar o diagnóstico de Deus sobre a nossa necessidade e Sua oferta de perdão.
    10. No entanto, ainda estamos a manter, até o nosso fim vida, um sentimento profundo de nossos pecados passados. Ainda assim, se nós dizemos, nós não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso - Quem diz que todos pecaram. Ea sua palavra não está em nós - Nós não recebê-lo, nós dar-lhe nenhum lugar em nossos corações. http://www.ccel.org/ccel/wesley otes.i.xxiv.ii.html




Untitled Document

Velho Testamento


Gênesis I Samuel Ester Lamentações Miquéias
Êxodo II Samuel Ezequiel Naum
Levítico I Reis Salmos Daniel Habacuque
Números II Reis Provérbios Oséias Sofonias
Deuteronômio I Crônicas Eclesiastes Joel Ageu
Josué II Crônicas Cânticos Amós Zacarias
Juízes Esdras Isaías Obadias Malaquias
Rute Neemias Jeremias Jonas


Novo Testamento


Mateus I Corintios I Tessalonicenses Filemom I João
Marcos II Corintios II Tessalonicenses Hebreus II João
Lucas Gálatas I Timóteo Tiago III João
João Efésios II Timóteo I Pedro Judas
Atos Filipenses Tito II Pedro Apocalipse
Romanos Colossenses